0
0
0
0
0
ou copiar o link
Os resultados mostram que a ejaculação precoce é problema de origem multifatorial e que diversos estudos estão sendo conduzidos sobre abordagens terapêuticas diferentes. O acompanhamento em longo prazo é fundamental para o tratamento e, em alguns casos, é importante que se realize terapia combinada. Ressalta-se que se deve aguardar os resultados de estudos que estão sendo desenvolvidos com novas drogas e terapias. Enquanto não houver novas conclusões, deve-se utilizar terapia medicamentosa por via oral