0
0
0
0
0
ou copiar o link

O que é Sífilis

É uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) ou Doença Sexualmente Transmissível (DST) causada pela bactéria Treponema pallidum. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior.

Esta doença é um mal silencioso, após a infecção inicial, a bactéria pode permanecer no corpo da pessoa por décadas para só depois manifestar-se novamente.

 

 

  1. O que é Sífilis
  2. Causas
  3. Os estágios e os sintomas da Sífilis
  4. Qual profissional devo procurar? Qual é o diagnóstico?
  5. A Sífilis tem cura? Qual é o tratamento para a Sífilis?
  6. Como ocorre a cura da Sífilis?
  7. Grupos e fatores de risco
  8. Complicações
  9. Como me prevenir da Sífilis? É transmissível?

Causas

A sífilis é causada pela bactéria Treponema pallidum, esta que geralmente é transmitida via contato sexual, entrando no corpo humano por meio de pequenos cortes presentes na pele ou por membranas mucosas.

Quando a Sífilis é curada ela não corre o risco de reaparecimento, a não ser que o paciente seja infectado novamente por alguém que esteja contaminado.

Os estágios e os sintomas da Sífilis

A sífilis desenvolve-se em diferentes estágios e os sintomas variam conforme a doença evolui. No entanto, as fases podem se sobrepor umas às outras. Assim, os sintomas podem seguir ou não uma ordem determinada. Geralmente, a doença evolui pelos seguintes estágios: primário, secundário, latente e terciário.

Os sintomas da sífilis se manifestam entre 3 e 12 semanas após a infecção, começando com o aparecimento de uma ferida na região genital que não sangra e é indolor, mas que, quando friccionada, libera um líquido transparente.

Contudo, os sintomas da doença são diferentes dependendo do tempo de infecção e, por isso, a sífilis é classificada como sendo primária, secundária ou terciária.

A sífilis também pode ser congênita, ou seja, quando o bebê nasce de uma mãe contaminada com a doença e que não fez o tratamento durante a gestação.

Sintomas da Sífilis primária

Este é o estágio inicial da doença, que surge cerca de 3 semanas após o contágio. Esta fase é caracterizada pelo aparecimento do cancro duro, pequenas lesões avermelhadas nos órgãos genitais que acabam desaparecendo após 4 ou 5 semanas sem deixar cicatrizes.

A ferida, geralmente única, aparece no local de entrada da bactéria (pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca, ou outros locais da pele), que aparece entre 10 a 90 dias após o contágio. Não dói, não coça, não arde e não tem pus, podendo estar acompanhada de ínguas (caroços) na virilha.

Nos homens, essas feridas geralmente aparecem em volta do prepúcio, enquanto nas mulheres elas surgem nos pequenos lábios e na parede vaginal. Também é comum o aparecimento do cancro duro no ânus, na boca, na língua, nas mamas e nos dedos das mãos.

Nesta fase aparecem, então, esses sintomas citados.

Sintomas da Sífilis secundária

Seus sintomas surgem cerca de 6 a 8 semanas depois do desaparecimento das lesões causadas pela sífilis primária. Nessa nova fase, as lesões aparecem espalhadas na pele e nos órgãos internos do corpo. Sendo:

  • Manchas vermelhas na pele, na boca, no nariz, nas palmas das mãos e nas plantas dos pés.
  • Descamação da pele.
  • Ínguas, principalmente na região genital.
  • Dor de cabeça.
  • Dor muscular.
  • Dor de garganta.
  • Mal estar.
  • Febre leve, geralmente abaixo de 38ºC.
  • Falta de apetite.
  • Perda de peso.

Essa fase continua durante os dois primeiros anos da doença, e surge em forma de surtos que regridem espontaneamente, mas que passam a ser cada vez mais duradouros.

Sintomas da Sífilis latente

Este é o estágio final da sífilis. Os sintomas são os mesmos da sífilis secundária, só que a infecção se espalha para áreas como cérebro, sistema nervoso, pele, ossos, articulações, olhos, artérias, fígado e até para o coração.

Aproximadamente 15 a 30% das pessoas infectadas não tratadas desenvolvem o estágio terciário da doenç

Sintomas da Sífilis terciária

Aparece nos pacientes que não conseguiram combater espontaneamente a doença na sua fase secundária ou que não fizeram o tratamento adequado da doença. No terceiro estágio, a sífilis é caracterizada por:

  • Lesões maiores na pele, boca e nariz.
  • Problemas em órgãos internos: coração, nervos, ossos, músculos, fígado e vasos sanguíneos.
  • Dor de cabeça constante.
  • Náuseas e vômitos frequentes.
  • Rigidez do pescoço, com dificuldade para movimentar a cabeça.
  • Convulsões.
  • Perda auditiva.
  • Vertigem, insônia e AVC.
  • Reflexos exagerados e pupilas dilatadas.
  • Delírios, alucinações, diminuição da memória recente, da capacidade de orientação, de realizar cálculos matemáticos simples e de falar quando há paresia geral.

Esses sintomas costumam surgir depois de 10 a 30 anos da infecção inicial, e quando o indivíduo não é tratado. Por isso, para evitar complicações em outros órgãos do corpo, deve-se fazer o tratamento logo após o surgimento dos primeiros sintomas da sífilis.

Sintomas da Sífilis congênita

Este tipo é quando o bebê é infectado com sífilis ainda durante a gestação, e isso acontece quando a mulher grávida tem sífilis e não faz o tratamento da doença.

A sífilis durante a gravidez pode causar aborto, má formação ou morte do bebê ao nascer. Em bebês vivos, os sintomas podem surgir desde as primeiras semanas de vida até mais de 2 anos após o nascimento, e incluem:

  • Manchas arredondadas de cor vermelho pálido ou cor de rosa na pele, incluindo a palma das mãos e a sola dos pés.
  • Irritabilidade fácil.
  • Perda de apetite e da energia para brincar.
  • Pneumonia.
  • Anemia.
  • Problemas nos ossos e nos dentes.
  • Perda da audição.
  • Deficiência mental.

​O tratamento para sífilis congênita costuma ser feito com o uso de 2 injeções de penicilina por 10 dias ou 2 injeções de penicilina por 14 dias, dependendo da idade da criança.